O gestor escolar hoje

O gestor escolar nos dias de hoje é um profissional com muitas obrigações e muitos desafios. Além de gerir a área administrativa, é um profissional que deve ter uma boa percepção do que está ao seu redor, saber administrar os recursos de sua escola, enfrentar os problemas diários e saber que, a palavra final sobre a área pedagógica ainda é sua.

Trabalhar com educação hoje é um grande desafio e, considerando que os desafios da gestão escolar aumentam ao mesmo tempo que as mudanças na educação invadem o mundo todo, entende-se que muitos gestores escolares ainda encontrem dificuldades para apresentar uma gestão eficiente e eficaz.

A missão do gestor escolar é conciliar as demandas burocráticas e pedagógicas para garantir o sucesso do aluno.

E é exatamente aqui que surgem as dúvidas com relação a gestão escolar e o papel do gestor.

Líder, diretor ou gestor? O que os diferencia? Vamos lá.

Liderar é uma ação que independe de cargo. Pessoas ocupam cargo de liderança e não lideram. Outras, lideram de forma natural, independente do cargo que ocupam. A verdadeira liderança ocorre com o encontro dessas duas situações. Liderar tem a ver com lidar com pessoas e fazê-las buscar os objetivos comuns. Liderar exige do líder um olhar constante para o aperfeiçoamento.

Diretor gerencia, ou seja, sua função é fazer com que os processos funcionem como devem funcionar. O diretor providencia recursos, cria meios e cobra para que todos façam o que devem fazer, na hora em que devem fazer e da forma que deve ser feito. O produto final do diretor são processos funcionando perfeitamente.

Gestor é mais articulado, tem grande apoio da mantenedora, são entusiastas, procuram novas ideias e inovações para melhorar o ambiente escolar e o aprendizado.

Gerir é gerenciar com a constante preocupação de desenvolver.

Ser gestor, em alguns momentos, exige a imersão no processo, exige “misturar-se” para conhecer e avaliar. Deve estar atento ao ambiente escolar, pisar o chão da escola, se envolver nos processos escolares para acompanhar o que acontece na sua escola, dar seu apoio e avaliar o desempenho.

O bom gestor considera algumas variáveis exigidas pelo ato de gerir.

O poder: é necessário ter consciência da forma como exerce o poder e da necessidade desse exercício. Ao misturar-se, ao gerir de dentro, há a possibilidade de o gestor perder esse referencial de poder.

O relacionamento: a ação da gestão se dá a partir da relação pessoal e, nesse sentido, o gestor precisa estar atento à gestão do relacionamento de sua equipe. O gestor deve ter um posicionamento sobre as relações interpessoais e gerir esse relacionamento, tendo o comprometimento como referencial.

Flexibilidade: para que a gestão seja efetiva é preciso ser flexível para reconhecer que a ação coletiva é o caminho para o comprometimento da equipe e, para isso, precisa saber flexibilizar alguns posicionamentos.

Sugiro uma reflexão sobre o conteúdo desse texto para posicionar sua gestão de forma firme e forte.